Meu perfil
BRASIL, Sudeste, ECHAPORA, centro, Mulher, de 56 a 65 anos, Arte e cultura, Livros
MSN -




Arquivos

    Categorias
    Todas as mensagens
     viagem
     relações afetivas
     notícias da mídia
     religiosidade
     cronicas

    Votação
     Dê uma nota para meu blog

    Outros links
     UOL - O melhor conteúdo
     BOL - E-mail grátis
     blog da angela
     blog da silvanety
     MINHA PASTA MAIS
     blog do alberto
     alberto pasta mais
     blog do Miguel
     blog do leo
     blog da ana miranda
     blog da magui
     blog da imaculada cintra
     blog da rosely sayao
     blog da carrie
     blog da bela
     blog da Dri
     blog da américa
     blog do Emídio
     blog da Claudete
     blog do fábio
     Blog da Anna Fernandes
     blog da bete
     blog da nilcéia
     blog da janaina
     blog da marizete
     blog da AFRODITE
     blog da beth -uma mulher que sabe o que quer
     blog da talyta
     blog da vivian- flores
     blog do roberto alexandre
     cronicas do Gauli




    UOL

    Blog de edimeli
     


     
     

    Chuva cadenciada

    Chuva cadenciada

    O vento do dia anterior bulindo com as folhas nas ruas e quintais, a vermelhidão de poeira ao longe já era o prenúncio da chuva explicita em redemoinhos e ar poeirento.

    E na madrugada então fui despertada pelo ritmo cadenciado da chuva no telhado  embalando esperança e convidando ao aconchego do leito quente.  

    Lá fora trovões ecoam ao longe e imagino o solo árido se abrindo  em recepção às águas que torná-lo-ão  preparado para receber a semente que em breve trará a farta colheita e deixará os pastos mais verdes facilitando a engorda do gado. Enfim, é prenúncio de fartura. Certeza de ar mais respirável.

    Depois de um longo tempo de estiagem, a chuva cai como um prêmio da mãe natureza.

    E o cadenciado da chuva continua. Quisera eu ficar mais um pouco embrulhada nos aconchegantes lençóis. Mas os compromissos me chamam.

    Então me embrulho no acinzentado da manhã fria. E me escondo sob a neblina densa.

    Passos apressados, guarda chuvas abertos. A paisagem mudou. Tudo parece melancólico,. Há certa urgência em tudo que se faz.

    A manhã cinzenta desfazendo-se em água que cai em forma de chuva da um quê de preguiça, provoca certa letargia. Põe na alma um sentimento de nostalgia.

    Meu desejo é retornar rapidamente e desfrutar desse dia úmido e nostálgico no aconchego do lar.

    Desejos incomuns, raros. Desejos destinados àqueles que aliam a nostalgia da alma à nostalgia do dia.

     



    Categoria: cronicas
    Escrito por edimeli às 15h21
    [] [envie esta mensagem
    ] []





     
     

    fotos: minha nova paixão

     

    Lucas, minha nova paixão....

     

    as duas apaixonadas: Vovó e mamãe corujas

     

     

     



    Categoria: relações afetivas
    Escrito por edimeli às 20h02
    [] [envie esta mensagem
    ] []





     
     

    minha nova paixão

    Minha Nova Paixão

    Minha nova paixão tem os olhinhos mais encantadores que já vi. Pequenos, mas vivazes e observadores. Sedutores...

    Quem não gostaria de ter um mocinho desses em sua vida? Doce, meigo, atrevido e conquistador. Mas que sabe muito bem se impor quando quer ver atendidas suas necessidades essenciais.

    Tudo na casa mudou desde que ele apareceu por aqui. A rotina já não é mais a mesma. Tudo gira ao seu redor e já não há quem o substitua nos corações que lhe são caros.

    Seus passeiozinhos são curtos e rápidos, mas quando o faz fica difícil a quem o encontre evitar uma segunda olhadela. Uma espiadinha que seja de admiração e cobiça. Os mais desinibidos param para um afago.

    Sua interação com o mundo aumenta a cada dia. Eu fico ali totalmente tomada de paixão. São 24 horas  envolvida com bilu, bilu...Gu  gu da´dá . Sua primária maneira de se comunicar com o mundo.

    Cantigas de ninar rebuscadas nos recônditos  da memória , voltam a fazer parte do meu arsenal de reservas musicais infantis julgadas esquecidas.

    A cada dia uma nova conquista. Uma nova descoberta. Pequenas e simples para nós adultos. Mas grandes e significativas para eles.

    Usando sua tática de sedução de simplesmente ser o Príncipe de todos, a cada dia quer  olhar o mundo mais do alto. E como um pavão que reina altaneiro no terreiro, ergue o pescocinho cada dia mais firme. Porque, nada de ficar deitado. O moço quer mesmo é ficar em pé olhando para tudo e para todos. Não perde um lance.

    As mãozinhas antes inseguras e descoordenadas já começam  a se dirigir para  o objeto dos sonhos. E quando consegue segurar, o faz com tanta força e os olhinhos brilham como se estivesse segurando a taça da vitória. Estaria ele destinado ao pódio? Afinal os braços longos  sugerem arremesso e as pernas talvez salto em altura ou um exímio corredor...

    Ou será que suas mãozinhas já se revelando assim tão firmes poderiam sugerir firmeza, segurança e presteza no manejo do bisturi, como o papai?

    O que sei é que esse doce rapazinho de modos cativantes, olhar perspicaz e duas charmosas entradas capilares, herança do papai, tem um longo caminho pela frente. Uma jornada de muitas conquistas e muitas realizações. E tudo que mais queremos é a sua felicidade.

    Lucas! É o nome do meu mais novo amor. Que me ensina a cada dia que a vida é uma conquista feita com paciência e muito amor. Que me mostra a vida na sua simplicidade pueril.

    Lucas! Que me ensina que a felicidade está nas pequenas coisas, na simplicidade, nas pequenas conquistas do dia a dia.

    Como na fábula de Saint Exupéry: ”O essencial é invisível aos olhos”19/8/2011   17h49min



    Categoria: relações afetivas
    Escrito por edimeli às 19h15
    [] [envie esta mensagem
    ] []





     
     

    ainda fotos

     

    Malu e eu...

     



    Categoria: relações afetivas
    Escrito por edimeli às 19h05
    [] [envie esta mensagem
    ] []





     
     

    Fotos do encontro- moema/edite/gisa/malu

     

    Da esquerda para a direita: Moema- a intelectual: Edite a vóvó do grupo, gisa: a mãezona; Malu: a cicerone

     

    E olha aí as pequerruchas simpáticas da Gisa: Suas filhas carol e isadora.

     



    Categoria: relações afetivas
    Escrito por edimeli às 18h28
    [] [envie esta mensagem
    ] []





     
     

    conhecendo anjos...

     

    Conhecendo mais três amigas virtuais

    Malu, Moema e Gislaine. Três amigas virtuais que conheci através de uma afinidade em comum: CATEQUESE. O Grupo “cartas  entre amigos” facilita nossa interação. Através dele ficamos sabemos de tudo  e de todos que ali se manifestam, expõe idéias, dificuldades, sugerem ou pedem opiniões.  É um blá... blá...blá... sem fim. No bom sentido é claro. E o que acho bonito nesse grupo é o esforço que fazem por se conhecerem. Eles passam mesmo verdade, amizade e sinceridade. E então de tanto ouvir:   “Indo à Goiânia vá conhecer Malu e suas amigas Gisa e Moema”, todas catequistas de lá, não resisti!  E nosso encontro olho no olho aconteceu neste último sábado à tarde.

    Gisa sempre com um sorriso no rosto acompanhada de suas duas graciosas garotinhas: Carol e Isadora.   Malu, eu já a conhecia através de fotos em eventos que acompanho virtualmente. Só não a imaginava assim tão falante e simpática. Foi meu guia turístico.

    Enquanto Moema muito compenetrada dirigia, Malu ia traçando os roteiros e passando as informações culturais,  indicando monumentos históricos.   Filha da terra, como revelou, não há um pedacinho desse chão goiano que a ela passe ignorado.

    Aguçou de tal forma minha curiosidade que fica me devendo um novo encontro com mais tempo para podermos desfrutar com maior tranqüilidade tudo que a cidade possa oferecer. E também mais tempo para fortalecermos laços de amizade, o que já ficou bem claro serem confiáveis, satisfatórios e sinceros. Uma amizade que se antes era real apesar de virtual, agora concretizada ao vivo só enriquecerá nosso viver.

    Malu  passou tempo todo se desculpando pelo atraso. Mas para mim o que importa é a qualidade do momento. E desse só tenho boas recordações.

    Entre  tantas igrejas que visitamos, a Igreja de São João Batista chamou-me a atenção pelos arcos e moderna arquitetura . Aproveitamos o cenário para tirar umas fotos.

    Da missa participamos em outra pequena e modesta igreja de uma comunidade menor, onde fui apresentada como a catequista que veio de São Paulo. Tudo muito simples e acolhedor. Realmente me senti fazendo parte daquela família. Logo na entrada fui recepcionada por uma jovem  que me recebeu com um sorriso tão franco e acolhedor como se me conhecesse há anos. Senti-me em casa.

    Gisa, Malu, Moema! Obrigada por esse momento lindo. Poucas vezes encontramos assim uma comunidade onde se percebe no ar a interação entre as pessoas, a amizade, afinidade e união existentes.  Todos unidos num só coração! E o “vovô” ao violão cantando em homenagem ao Dia dos Pais encerrou a solenidade com chave de ouro e me comoveu. Uma prova de que a 3ª idade está aí para ser valorizada...

    Bem, mas agora já reabastecidos espiritualmente,  uma parada para um lanche que ninguém é de ferro.  A sopa creme de milho com frango desfiado estava uma delícia e acredito que as pamonhas também, a julgar pela maneira como foram saboreadas.

    Meninas, momentos assim são inesquecíveis e os guardarei para sempre na memória. E vamos repeti-los, claro, porque agora tenho mais uma boa razão para visitar Goiânia além dos motivos familiares.

    Esse nosso encontro foi apenas o prefácio do muito que ainda poderá vir. Tendo em vista que o fortalecer de nossa amizade além de ser gratificante também tem um objetivo em comum que é dar vazão à nossa vocação cristã de ser   elos de unidade na comunidade e na família.

    De serial Killer vocês  não tem nada.Não conseguiram um cativeiro adequado  ou ficaram com pena desta “velhinha” aqui tão frágil apoiada na sua bengalinha, que resolveram entregá-la sã e salva em casa?

    Amigas, adorei conhecê-las . Até o próximo encontro!


     



    Categoria: relações afetivas
    Escrito por edimeli às 18h11
    [] [envie esta mensagem
    ] []



     
      [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]