Meu perfil
BRASIL, Sudeste, ECHAPORA, centro, Mulher, de 56 a 65 anos, Arte e cultura, Livros
MSN -




Arquivos

    Categorias
    Todas as mensagens
     viagem
     relações afetivas
     notícias da mídia
     religiosidade
     cronicas

    Votação
     Dê uma nota para meu blog

    Outros links
     UOL - O melhor conteúdo
     BOL - E-mail grátis
     blog da angela
     blog da silvanety
     MINHA PASTA MAIS
     blog do alberto
     alberto pasta mais
     blog do Miguel
     blog do leo
     blog da ana miranda
     blog da magui
     blog da imaculada cintra
     blog da rosely sayao
     blog da carrie
     blog da bela
     blog da Dri
     blog da américa
     blog do Emídio
     blog da Claudete
     blog do fábio
     Blog da Anna Fernandes
     blog da bete
     blog da nilcéia
     blog da janaina
     blog da marizete
     blog da AFRODITE
     blog da beth -uma mulher que sabe o que quer
     blog da talyta
     blog da vivian- flores
     blog do roberto alexandre
     cronicas do Gauli




    UOL

    Blog de edimeli
     


    Falando sobre paz

    Refletindo sobre “Afinal, o que é a Paz”

    Hoje, folheando o livro “Ágape” de PE  Marcelo Rossi, me deparei com o texto  abaixo”Afinal o que é a Paz”,  e me pus a refletir sobre ele. Vagueando pela net, descobri que não é um texto novo e pouco conhecido. Basta entrar no site de busca e o encontrará reproduzido em vários sites, com autoria da Pastoral da criança.

     Logo abaixo a essa reflexão, o leitor poderá ler o texto citado.

    Paz, segundo a Wikipédia é definida como um estado de calma ou tranqüilidade. Uma ausência de agitação. No plano pessoal, paz designa um estado de espírito isento de ira e sentimentos negativos.

    Todos querem a paz. Todos desejam a paz para si própria e eventualmente para seu semelhante.  Quando fazemos a saudação: “A paz esteja contigo”, sabemos realmente a profundidade dessas palavras? Sabemos em que implica essa verdadeira paz?

    Não falo aqui da paz mundial de competência de governantes e de organizações como a ONU.  A guerra entre as nações sempre existiu e dificilmente deixará de existir. Ainda que se desarmassem todos os combatentes ainda haveria o conflito de idéias e ideais. Um mundo sem conflitos pode ser considerado quase que uma utopia. Os conflitos fazem parte da vida. É preciso saber contorná-los.

    Mas podemos lutar pela paz ao nosso redor, porque lutar pela paz é também acreditar no amor e respeito pelo próximo, seja ele seu vizinho ou um desconhecido.

    Os noticiários tem nos mostrado que a violência a cada dia toma mais espaço nas escolas, onde armas entram com facilidade. Haja visto os últimos acontecimentos. Em menos de seis meses tragédias brutais aconteceram no Realengo e agora ultimamente na Escola Municipal  Professora Maria Alcina Dantas , do Bº Mauá, são Caetano. Resultado: mortes, pais preocupados, alunos assustados e inseguros  com o que os espera  no recinto escolar.

    Ficamos todos indignados, chocados. Afinal, de quem é a culpa? Da escola, dos alunos, dos pais, dos governantes?

    A responsabilidade vai passando de hierarquia em hierarquia. E tudo termina em discursos utópicos e sensacionalistas que nada resolvem.  Apontam soluções que dificilmente são colocadas em prática. Falta compromisso.

    Tudo isso aliado ao caos em que se encontra o Sistema único de Saúde. Enquanto houver idosos abandonados no corredor de hospitais, outros recusados; doentes em situação gravíssima fazendo uma via crucis de hospital em hospital a ponto de percorrer 80 km até ser atendido; enquanto houver crianças sobrevivendo do lixo, falta de moradia digna; famílias em vigília temendo a chuva que se anuncia e que com ela venha a enchente que levará o pouco que tem...não dá só para fazer discursos de Paz. É preciso ações.

    Pode parecer um clichê batido o que vou dizer. Cada um deve fazer a sua parte.  Pequenos gestos unidos podem se transformar em grandes  ações.

    Importante também é denunciar. Louvável a atitude do amador que filmou com o celular e denunciou o caos e a falta de respeito com os idosos de um hospital no Rio de Janeiro.

    Mas a nossa maior arma ainda continua sendo o voto. Saber escolher nossos governantes também é fundamental, embora hoje em dia esteja difícil saber quem está realmente compromissado com o povo.

    Mas que cada um tente fazer o melhor. E que a paz deixe de ser uma utopia e realmente aconteça!



    Escrito por edimeli às 13h01
    [] [envie esta mensagem
    ] []





    Afinal, o que é a paz?

    Afinal, o que é Paz

    Paz não é apenas a ausência de guerra entre os países.
    Paz é garantir que todas as pessoas tenham
    moradia, comida, roupa, educação, saúde, amor
    compreensão, ou seja, boa qualidade de vida.

    Paz é cuidar do ambiente em que vivemos,
    garantir a boa qualidade de água, o saneamento
    básico, a despoluição do ar, o bom aproveitamento
    da terra.

    Paz é buscar a serenidade dentro da gente para
    viver com alegria os bons momentos, ter força e
    boas idéias para enfrentar os problemas e
    resolver as dificuldades. Isso tudo sem precisar
    fugir.

    Acima de tudo, PAZ é criar um clima de harmonia
    e bem-estar na família e na comunidade,
    lembrando-se sempre de que onde há amor, há
    paz. Onde há paz, há Deus e onde há Deus, nada falta

          extraído do livro “Ágape” de PE. Marcelo Rossi.                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                 



    Escrito por edimeli às 12h58
    [] [envie esta mensagem
    ] []



     
      [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]